jusbrasil.com.br
25 de Maio de 2020

Uma tragédia anunciada: viaduto desaba no centro de Brasília

Uma das principais vias da capital do país está interditada após queda de parte do viaduto. Quatro veículos foram danificados. Não há registro de mortos ou feridos. Risco era conhecido pelas autoridades desde 2011.

Gilbert Di Angellis, Advogado
Publicado por Gilbert Di Angellis
há 2 anos

Pouco antes do meio dia a população do Distrito Federal se deparou com uma notícia estarrecedora: parte do viaduto do Eixão Sul, em cima da Galeria dos Estados, desabou. Trata-se de uma das principais vias da cidade, localizada perto do centro da capital federal [1]. O fato ocorreu apenas dois dias após 23 veículos serem esmagados pela laje de um prédio da quadra 210 da Asa Norte [2].

A população foi surpreendida com a notícia. Entretanto, os órgãos públicos já tinham conhecimentos dos riscos. Um relatório feito pelo Sindicato de Engenharia e Arquitetura (Sinaenco) alertava, em 2011, que viadutos e pontes do DF precisavam de reparos e obras de manutenção com urgência [4].

O teor do relatório era de conhecimento do Governo do Distrito Federal (GDF), que na ocasião se comprometeu a destinar R$ 1,4 milhão aos reparos.

Não é por menos que o Sr. Rodrigo Rollemberg, atual governador, afirmou após a tragédia que o local precisava de manutenção.

Consta no referido relatório (2011) que:

De acordo com o sindicato, as estruturas que estão em piores condições entre as analisadas são a do Viaduto da Galeria dos Estados, Ponte do Bragueto e Ponte das Garças. O presidente do Sinaenco no DF, Rodrigo Gazen, afirmou que os problemas encontrados nas estruturas vão desde infiltrações e ferros expostos até descolamento do concreto e fendas abertas.
A Galeria dos Estados é uma das piores condições que encontramos durante a pesquisa. Os pedestres e carros que passam por baixo do viaduto podem ter problemas com pedras, que podem cair a qualquer momento”, disse Gazen. Ele explicou que, quanto mais tempo o governo demorar para fazer as intervenções necessárias, mais dinheiro será gasto.

Sete anos se passaram, nada foi feito e a tragédia aconteceu. Por sorte, não há mortos ou feridos, o que é surpreendente tendo em vista a considerável circulação de pessoas na região.

O Sr. Dickran Berberian, engenheiro civil professor da Universidade de Brasília, afirmou que "antes de desabar uma estrutura qualquer, ela avisa" [3]. No caso, o viaduto havia dado os sinais de ruptura, conhecidos pelo GDF desde 2011. É, portanto, mais um caso de grave omissão das autoridades competentes.

Fontes:

[1] https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/parte-do-eixao-sul-desaba-no-centro-de-brasilia.ghtml

[2] http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2018/02/04/interna_cidadesdf,657708/piso-cedeecai-em-carros-em-garagem-na-210-norte.shtml

[3] http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2011/08/relatorio-indica-que-9-viadutos-do-df-precisam-de-reparacao-urgente.html

[4] http://g1.globo.com/distrito-federal/dftv-1edicao/videos/t/edicoes/v/diretor-do-der-lamenta-ocorridoedestaca-que-toda-estrutura-tem-vida-util/6479945/

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)